cultura novamente marca gov 2
GOVERNO DO DESENVOLVIMENTO
OBRAS NO LITORAL CERTA
cultura novamente marca gov
CACHOEIRA
Semana do servidor BANNER
cultura novamente
JA CULTURA
SISU
NATAL LUZ
MOTO CERTA
NÃO COMETEU CRIME

Vídeo de empresário sendo arrastado viraliza e evidencia a falta de treinamento dos fiscais da PMT

Mostra também a falta de organização da fiscalização pública municipal que não detém as informações necessárias para o desempenho de suas autuações

21/04/2020 10h47
Por: Walcy Vieira

O vídeo de um cidadão trabalhador sendo algemado e arrastado por fiscais da Prefeitura de Teresina e por policiais militares, viralizou e mostra o despreparo das autoridades municipais, que não treinaram seus homens para tratar com trabalhador nesse momento de pandemia.

Ao invés da orientação, do bloco de multas, do bom senso, de verificar (de fato) se o empresário Marcos Sales estava atendendo a clientes ou arrumando suas mercadorias, o fiscal da Prefeitura de Teresina preferiu acionar a força da Polícia Militar para tentar obrigar o pai de família passar suas informações para ser autuado. Foram além de suas obrigações legais.

Mostra a falta de organização da fiscalização pública municipal que não detém as informações necessárias para o desempenho de suas autuações.

Pasmem: se estivesse atendendo a clientes, o jovem empresário Marcos (29 anos) deveria ser elogiado, pois teria conseguido o 'feito' sem atrair aglomeração para o seu estabelecimento, situado no Parque Piauí, zona sul de Teresina.

O despreparo do fiscal do prefeito e dos policiais militares é latente no momento do uso das algemas, até mesmo quando o empresário Marcos Sales passou mal e teve crises convulsivas.

As imagens são dignas da vergonha de uma sociedade no memento em que se reinventa para a sobrevivência, diante de um colapso econômico que se visualiza.

Temos que combater o vírus, que ficar em casa, porém, precisamos do bom senso do gestor público. Precisamos ser tratados com dignidade e respeito. A fiscalização é necessária, porém o uso da força extrapola os limites da razoabilidade.

O prefeito Firmino Filho já pediu desculpas.

Não basta!

Quem vai reparar a imagem, a vergonha, a dor, de um homem dedicado aos negócios?

Faz-se necessário, urgentemente, a humanização dos agentes públicos e a razoabilidade, nesse momento em que estamos reinventando formas de manutenção da economia.

*Por Walcy Vieira - Jornalista