JA CULTURA
Semana do servidor BANNER
cultura novamente
cultura novamente marca gov
CACHOEIRA
cultura novamente marca gov 2
GOVERNO DO DESENVOLVIMENTO
SISU
NATAL LUZ
OBRAS NO LITORAL CERTA
MOTO CERTA
QUILOMBO

Regina Sousa participa de comemorações pelos 200 anos do quilombo Mimbó

A governadora em exercício disse que o quilombo é o maior símbolo da resistência do negro

21/11/2019 10h58
Por: Walcy Vieira

A governadora em exercício Regina Sousa participou, nessa quarta-feira (20), de uma missa africana em ação de graças pelo Dia da Consciência Negra e pelos 200 anos do Quilombo do Mimbó, no município de Amarante. Na oportunidade, a chefe do Executivo estadual também teve um momento em que ouviu a comunidade e prestigiou as apresentações culturais como o pagode do Mimbó e a Capoeira que são tradições preservadas pelos moradores.

“Temos nossas referências nas lutas, eu vim das lutas sociais e sempre tendo a consciência da minha negritude, embora minha pele seja clara, minha descendência é negra. Ver que a meninada está seguindo a tradição da resistência do negro é muito importante porque o Quilombo é o maior símbolo de resistência. Aqui é a história viva de nosso país, que talvez não esteja nos livros. É a história oral sendo contada e vivida. Isso aqui não vai acabar nunca porque esses meninos são criados, educados para preservar a sua cultura e para terem a resistência social que eles precisam para viver”, comentou Regina Sousa.

A governadora disse que já visitou muitos quilombos e é sempre um prazer estar participando de momentos como esse. “ Essa é a “minha praia”, é o meu povo, a minha gente, e sempre quero estar próximo, apoiando”, declarou a gestora.

A professora Deuzuíth Paixão, uma das líderes do Mimbó, destacou que há 15 anos realiza a Festa da Consciência Negra em homenagem a Zumbi dos Palmares, o rei dos negros e destacou a luta para manter a tradição. “Meu avós e os irmãos dele vieram fugidos de Pernambuco, dos maus tratos sofridos e ficaram por longos anos escondidos em uma caverna. Assim que perceberam que não haviam mais pessoas procurando por eles, atravessaram a margem do Rio Canindé e se instalaram aqui nesta localidade, onde a partir daí construíram suas famílias. Com muita luta continuamos aqui para preservar nossa cultura e, por isso, nós aprendemos fazer esse repasse de geração para geração”, explicou a quilombola.

Na oportunidade, Regina Sousa disse que ainda há muito que se fazer por esta comunidade quilombola, mas que já são perceptíveis as mudanças e melhorias que vêm passando ao longo do anos e que estará empenhada em realizar o asfaltamento de aproximadamente 2 km da estrada que dá acesso ao povoado.

O prefeito de Amarante, Diego Teixeira, destacou que o Quilombo Mimbó é o mais antigo e mais conhecido do município, tendo 200 anos, mais antigo inclusive que o próprio município de Amarante. “Aqui, temos um povo alegre onde a cultura negra é preservada e isso muito nos alegra. Conversando aqui com a nossa governadora, vamos levar um projeto para que seja construída uma praça cultural aqui no Mimbó, para que eles possam ter um espaço mais adequado para suas manifestações culturais”, disse o gestor.

A gerente de Igualdade Racial do Piauí, Assunção Aguiar, destacou que o 20 de novembro é uma data para se encontrar, para louvar a resistência de todo o povo negro e trazer para a cena os heróis e heroínas negras. “Um dia que a agente chama a sociedade para refletir. Não queremos ocupar espaço de ninguém, queremos ocupar o espaço que nos foi tomado e negado por séculos. É dia de louvar aos nossos orixás, louvar por ver crianças dançando, cantando e dizer que somos negros e negras e reforçar que vidas negras importam “, ressaltou Aguiar.