Semana do servidor BANNER
GOVERNO DO DESENVOLVIMENTO
cultura novamente marca gov 2
cultura novamente marca gov
OBRAS NO LITORAL CERTA
SISU
cultura novamente
CACHOEIRA
JA CULTURA
MOTO CERTA
NATAL LUZ
BIZARRO

Homem queima mais de R$ 3 milhões para não dividir com a ex esposa na partilha de bens

Ele queimou a dinheirama em dois momentos e disse de cara limpa para o juiz que preside o divórcio

07/02/2020 08h41Atualizado há 2 meses
Por: Walcy Vieira

Um empresário canadense do setor de oficinas mecânicas e autopeças disse ter queimado notas somando pouco mais de 1 milhão de dólares canadenses (cerca de R$ 3,2 milhões) para não ter que dividir com a ex-esposa na partilha dos bens do divórcio.

Bruce McConville, de 55 anos, não informou a Justiça toda a sua lista de bens e sobre as suas finanças. Ele também está ignorando uma ordem de depósito judicial no equivalente a R$ 950 mil. O empresário também teria passado suas propriedades para um contador, contrariando recomendação da Justiça.

Eu audiência em tribunal de Ottawa (Canadá), o empresário, que já disputou a prefeitura da cidade, disse ter prova da retirada da quantia. Foram 25 saques de seis diferentes contas.

Perguntado pelo juiz Kevin Phillips o que fez com o dinheiro, Bruce afirmou: "Eu o destruí".

"Você está me deixando confuso. O que você quer dizer?", rebateu o juiz do caso, de acordo com o "Ottawa Citizen".

"Eu queimei", respondeu o réu.

O empresário afirmou que as notas foram queimadas em dois momentos, em 23 de setembro e 15 de dezembro.

"O que você fez é moralmente repreensível", declarou Phillips.

Como não tem prova e testemunha, a versão de Bruce está sendo encarada com muita desconfiança pela Justiça.

"Eu não acredito em você, eu não confio em você, eu não acho que você tenha sido honesto", finalizou o juiz.

O canadense atribuiu a queima das notas a uma crise de ansiedade por causa do divórcio.

Bruce foi condenado a 30 dias de prisão preventiva. Após o prazo, ele terá uma nova chance de "contar a verdade", de acordo com o magistrado. Se não cooperar, o empresário pagará multa diária de R$ 630 para a ex.