MOTO CERTA
OBRAS NO LITORAL CERTA
cultura novamente marca gov
cultura novamente
SISU
NATAL LUZ
JA CULTURA
GOVERNO DO DESENVOLVIMENTO
Semana do servidor BANNER
cultura novamente marca gov 2
MODELO DE SAÚDE?

Será que o HUT é mesmo um 'abatedouro humano'? Só agora transferiram a pequena Jeanny

O HUT divulgou uma nota oficial que revoltou mais ainda a família da criança que ficou jogada no hospital

06/01/2020 11h22Atualizado há 1 mês
Por: Walcy Vieira

Somente depois de denúncias de maus tratos e falta de humanidade feitas com exclusividade pelo walcyvieira.com dentro do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a menina Jeanny, de 3 anos,  foi transferida nesta segunda feira (06/01), depois de passar mais de um mês “jogada” dentro do HUT, esperando por um exame de ressonância.

A direção do HUT, através da assessoria de imprensa, divulgou uma nota que foi duramente questionada pela família da pequena Jeanny.

Veja a nota do HUT:

O HUT informa que o exame de ressonância magnética agendado para a criança mencionada na matéria não foi possível ser realizado por questões de condições clínicas da própria criança, pois para que o exame seja feito é necessário que ela esteja sedada. Foram feitas três tentativas de realizar o exame (dias 23, 27 e 30 de dezembro de 2019), porém a paciente despertava da sedação, impossibilitando a realização do procedimento. O HUT informa ainda que o pedido de transferência da criança, feito pelo HUT no dia 27 de dezembro, para o Hospital Infantil Lucídio Portela foi autorizado hoje, 06 de janeiro. O quadro de saúde da paciente é bastante delicado, desde o início de sua internação ela vem sendo acompanhada pelas equipes de neurocirurgia e pediatria do hospital e está recebendo toda assistência necessária que seu caso requer.

Assessoria de comunicação do HUT

A família da criança imediatamente rebateu a nota apontando várias “mentiras” e negligência durante o mês em que Jeanny permaneceu na casa de saúde. Teve até o episódio de um médico (a reportagem ainda não vai citar o nome dele por não ter sido localizado para apresentar sua versão) que ao ser procurado pela família, em um momento em que a criança passou mal, não teria ido atender o chamado e disse que “tinha mais o que fazer, que ela [criança] não teria mais jeito”.

“A menina começou a ficar cega depois de uma medicação que já havia sido alertado de que deixava a Jeanny empolada”, observa a madrinha da menina.

O que o hospital ainda não explicou é como permaneceu por mais de um mês com uma criança dentro do HUT (um verdadeiro inferno), sendo que em Teresina existem hospitais especializados no atendimento infantil.

 

CLIQUE E LEIA A PRIMEIRA MATÉRIA SOBRE O CASO: Assassinos, assassinos! Criança está jogada e morrendo por falta de um exame no UHT